Buscar
  • Da Mata

Plásticos: é tudo igual? Todos são recicláveis?


Vamos falar de plástico?


Falamos de compostagem, compostagem em casa, reciclagem, e agora chegou a hora de falar de um dos poluentes mais polêmicos e que mais consumimos como sociedade. O plástico, hoje, está em tudo. Derivado do petróleo, é utilizado desde embalagens até decoração, materiais utilitários, produtos de limpeza, móveis, vestimentas, eletrônicos...


É difícil diminuir o consumo de plástico: estamos tão acostumados que nem percebemos que quase tudo que nos rodeia possui este na composição. Mas cada vez surgem mais alternativas e tecnologias que podem nos ajudar com uma redução do consumo, além de finalidades mais sustentável para o plástico produzido no mundo.


Hoje o plástico é muito transigente, adaptável às nossas necessidades. Se encaixa em quase todas as modalidades e situações no mundo moderno. E cada vez mais nos tornamos dependentes desse material tão barato, de matéria prima não-renovável, que é altamente descartável. O custo para reciclar plástico é alto em comparação ao quão barato é produzi-lo. A reciclagem se tornou uma necessidade devido ao volume que temos acumulado, uma vez que alternativas, quando existentes, são muitas vezes, mais caras.



Quais são os tipos de plástico que podemos encontrar?


Podemos separar em dois grandes grupos: termoplásticos e termorrígidos, sendo, respectivamente, recicláveis e não recicláveis a altas temperaturas. A categorização divide os plásticos em sete tipos:


As siglas:


1. PET - Polietileno tereftalato Material rígido e transparente sofre lenta cristalização, é amorfo, absorve muita umidade (por ser um éster) funde sob temperaturas próximas a 265ºC. Possui excelente resistência ao impacto, baixa permeabilidade aos gases (CO2 ). Algumas aplicações do PET são: filamentos (fios para tecelagem), fitas magnéticas, filmes para radiografias, laminados para impressão, embalagens para cozimento de alimentos, garrafas para bebidas carbonatadas, frascos para alimentos, cosméticos e produtos de limpeza.

2. PEAD (HDPE) - Polietileno de alta densidade Material opaco devido à sua maior densidade e alto grau de cristalinidade. Possui maiores propriedades mecânicas que o PEBD e PEBDL. É resistente às baixas temperaturas, leve, impermeável, rígido, com ótimas resistências química e mecânica. Muito resistente quimicamente o que permite sua aplicação em embalagens de produtos de limpeza e produtos químicos. Utilizado também na fabricação de autopeças.

3. PVC - Policloreto de Vinila Este material plástico possui grande importância devido à sua grande versatilidade, ou seja, com a adição de aditivos como plastificantes, lubrificantes, estabilizantes, pigmentos e corantes, cargas entre outros aditivos, é possível obter uma infinidade de “grades” com propriedades muito diferentes para diversas aplicações. O PVC é utilizado em embalagens de alimentos, cosméticos e medicamentos; em mangueiras em geral; na construção civil em tubos e conexões, em conduítes, em recobrimento de fios e cabos, em forração, em revestimento de pisos, em esquadrias e janelas; como “couro sintético” para indústria de calçados, bolsas e estofados; acessórios médico-hospitalares, dentre outras diversas aplicações.

4. PEBD e PEBDL - Polietileno de baixa densidade e Polietileno de baixa densidade linear (LDPE e LLDPE) Material com baixas condutividades elétrica e térmica. É resistente ao ataque de produtos químicos. É atóxico. Flexível, leve e transparente (quando em baixas espessuras). Muito utilizado em embalagens para alimentos e produtos de higiene pessoal, tubos para irrigação, isolamento de fios, etc. O PEBDL é principalmente utilizado na produção de embalagens flexíveis para alimentos.

5. PP - Polipropileno Homopolímero Material resistente a altas temperaturas podendo ser esterilizado. Boa resistência química e poucos solventes orgânicos podem solubilizá-lo à temperatura ambiente. Em comparação ao PEAD possui menor densidade, maior ponto de amolecimento, maior dureza superficial, maior rigidez, menor resistência ao impacto, maior sensibilidade à oxidação, melhor resistência ao stress cracking e maior fragilidade a baixas temperaturas. Material muito usado na fabricação de peças com dobradiças, autopeças, embalagens para alimentos, fibras e monofilamentos, entre outros.

PP COPO - Polipropileno Copolímero Material transparente, mais flexível e resistente (exceto resistência química) que o homopolímero. Quando modificado com elastômeros, torna-se mais resistente ao impacto. Possui alta resistência mecânica a baixas temperaturas. Utilizado em utilidades domésticas, frascos e embalagens em geral.

6. PS - Poliestireno Material rígido, leve, transparente e brilhante. Possui baixas resistências química, térmica e às intempéries. Possui baixa resistência mecânica (rígido e quebradiço). Utilizado em copos, pratos e talheres descartáveis, brinquedos, produtos para escritório, entre outros.

Poliestireno Expandido – EPS (Isopor®) Consiste na incorporação de um agente de expansão ao PS (geralmente o pentano) o que torna o material uma espuma com excelentes propriedades acústica e térmica e dependendo da espessura e densidade, boa resistência mecânica. Possui baixa absorção de água. Utilizado em embalagens para alimentos, lajes e isolamento acústico/térmico para construção civil, boias, entre outros.

7. OUTROS

São os demais plásticos não citados acima como: EVA, PA e ABS/SAN. São resinas encontradas em itens tais como peças técnicas e de engenharia, material esportivo, solados de calçados, corpos de computadores e telefones, embalagem multicamada para biscoitos e salgadinhos, CD, DVD, mamadeiras e algumas utilidades domésticas.

ABS – (Copolímero de Acrilonitrila-Butadieno-Estireno) Possui boa resistência ao impacto devido ao butadieno, sua dureza depende das quantidades de butadieno e acrilonitrila, possui boa resistência à tração (menor que PA e POM), pode ser usado sob temperaturas de até 80ºC, possui baixa resistência às intempéries e maior resistência química que o PS (devido à acrilonitrila). Blendas com PC resultam em materiais com excelentes resistências ao impacto e à oxidação. Utilizado em autopeças, eletrodomésticos e eletroeletrônicos.


Reciclável ou não, o descarte incorreto do plástico muito provavelmente será nocivo ao ambiente e à saúde humana, uma vez que pode além de contaminar o ambiente, entrar na cadeia alimentar. Por isso, é importante reutilizá-lo, destina-lo à reciclagem (quando for reciclável) ou para aterros sanitários (quando não for possível reciclá-lo), e claro reduzir o consumo quando possível.




Onde tem plástico e não enxergamos?


1. Máscaras faciais Se você deseja descartar suas máscaras faciais corretamente, procure organizações como a empresa de gerenciamento de resíduos TerraCycle, especializada em materiais difíceis de reciclar. Enquanto isso, mude para máscaras feitas de materiais biodegradáveis, como as máscaras de bambu da Natura, que têm 100% de origem vegetal.

2. Caixas e sacos de alimentos de delivery.

Sabe aquelas caixinhas de papelão que você recebe sua refeição? Normalmente possuem uma micropelícula de plástico para não-absorção de gordura ou líquidos. Percebeu um leve brilho na embalagem? Com certeza não é do papel/papelão.

3. Lenços umedecidos Frequentemente feitos de poliéster, certifique-se de não jogá-las no vaso sanitário e opte por lenços biodegradáveis de marcas como a Natracare e a Jackson Reece. Quando se trata de lenços umedecidos, elimine completamente o hábito usando flanelas e bloquinhos de algodão reutilizáveis.

4. Lantejoulas Embora anteriormente feitos de metal, a maioria das lantejoulas de agora é feita de PVC e não é biodegradável. Felizmente, empresas como a Sustainable Sequin Company estão produzindo lantejoulas feitas de plástico reciclado, mas até que elas estejam disponíveis em grande escala, provavelmente é melhor evitar comprar um novo vestido de lantejoulas para a temporada de festas.

5. Absorventes Existem várias alternativas mais ecológicas no mercado, como as encontradas na Freda e na Flo, incluindo absorventes feitos de materiais renováveis, absorventes reutilizáveis e Mooncups.

6. Saquinhos de chá Tomando uns microplásticos? De acordo com um estudo de 2019, um saquinho de chá feito de fios de plástico pode liberar 11,6 bilhões de microplásticos e 3,1 bilhões de nanoplásticos. Até os feitos de papel contêm uma pequena quantidade de plástico usado para vedá-los. Opte por saquinhos sem plástico, como os fabricados pela Clipper, ou por chá de folhas soltas.

7. Chiclete O chiclete pode conter polietileno e acetato de polivinil . Esses são alternativas ao chicle, o antigo ingrediente principal encontrado na seiva de árvores mesoamericanas. Existem chicletes à base de plantas disponíveis no mercado, como Chewsy e Simply Gum.

8. Pacotes de salgadinhos Pacotes de salgadinhos são feitos de camadas de filme metalizado para manter o conteúdo fresco, o que significa que eles geralmente não podem ser reciclados devido à mistura de materiais envolvidos. Organizações como a TerraCycle criaram esquemas de reciclagem especificamente para pacotes de salgadinhos.

9. Caixas de bebidas

Embora você possa presumir que as caixas de bebidas são feitas de papelão, elas também são revestidas com até 20% de plástico para evitar vazamentos, bem como 5% de papel alumínio, de acordo com a Recycle Now - tornando-as mais difíceis de reciclar



Como realizar a separação e destinação correta?


O primeiro passo é diferenciar os recicláveis dos não recicláveis.

O segundo, muito importante, é saber se o item que você adquiriu é realmente reciclável. Exemplo: vestuários feitos com PET reciclado podem conter em sua composição uma mistura com fibras de algodão, o que inviabiliza uma nova reciclagem, sem contar que a lavagem de roupas contendo fibras têxteis sintéticas é responsável por soltar microplásticos na água.

Sendo de fato reciclável, deve-se destiná-lo a postos de coleta e reciclagem ou à coleta da prefeitura.


Tem alguma dúvida que não falamos aqui? Manda para a gente pelo e-mail contato@damata.bio ou pelo instagram.



Separamos alguns links caso você queira saber e aprender MAIS:

https://www.ecycle.com.br/bopp-plastico-que-embala-doces-e-salgadinhos-tem-reciclagem/

https://www.ecycle.com.br/tipos-de-plasticos/#Fique-atento

https://plasticovirtual.com.br/o-que-e-eva-acetato-vinila-de-etileno/

https://mundodoplastico.plasticobrasil.com.br/reciclagem/guia-ilustrado-os-7-simbolos-da-reciclagem-de-plastico

http://www.sindiplast.org.br/tipos-de-plasticos/

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo